sexta-feira, 15 de maio de 2015

Tanto tempo




tem dias que a curva é um precipício
e despenquei nele assim que comecei a escrever
queria dizer-te sobre o quanto te aprecio
de todas as formas e posições
confessar que és meu vício
mas falo com sinceridade...
mato meus vícios
antes que eles matem a mim
antes que matem a minha inspiração
queria falar que te amo
mas amor em mim é drama
um sentimento que cansa
e mata
vim pra dizer que és meu bálsamo
minha fraqueza
meu motivo de sorrir
e de fazer-te sorrir descontraidamente
e sentir leveza
quero pedir que tudo continue
do mesmo jeito de tantos anos
essa desculpa vadia
nesse tropeço do tal destino
que é paixão todo dia e
que tudo continue assim
exatamente assim
sempre

Marisete Zanon  - Todos os direitos reservados a autora