quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Talvez


                                                                   


Eu não sei ao certo quem és
Não sei qual a tua altura
Ou o número dos teus sapatos
Nem por onde te levam
Não sei como vives
E do que te alimentas
Será de promessas, beijos e prazeres?
Eu não sei o que fiz dos meus sonhos
Eles eram perfeitos
Mas deixei que se dissipassem
Por essa dúvida que me atormentava
Nem sei como te chamas
Alguns dizem paixão, outros amor
Uns loucura
Talvez eu tenha me precipitado
Com o tempo
Com a razão
Deixei que a chuva levasse minhas estrelas
Para não mais poder alcançá-las
Por que, o que são as estrelas sem ti?
Quem sabe agora eu me sente sobre as nuvens
E acaricie o vento imaginando tocar tua mão?
A ilusão é tudo o que me resta
Um doce sonho que não alimentei...

Marisete Zanon 
Todos os direitos reservados a autora