quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Qualquer fio de razão

                         

te perco nessas vagas do pensamento e,

torno a te encontrar como em um desses poemas

que se faz chorando, porque sentimentos são raízes

que crescem íntegros ou contaminados

o que encontro em ti são solidões esquecidas de afetos

the ends de percursos tortuosos, sem esperança

um fim de discurso com gosto de saudade

do que não foi dito ou realizado

se houve um êxtase verdadeiro, comento

é nele que me apego pra manter a chama da vida

Incinerando amarguras e desalentos.


Marisete Zanon 

Um comentário: