sábado, 12 de julho de 2014

Desestruturação

                                                                              imagem do Google


não procure me entender

porque sou meio cinzas e folhas secas

uma picada abandonada no meio da mata

minha alma de limo resvala

pelas veredas insanas da sintaxe

e se perde sem paz


não procure me entender

porque às vezes meus pés

ficam perdidos nos armários

e os sentimentos como sempre

nebulosos e confusos

escorrem pelo ralo da pia

não tenho poder no falar

sou verborrágica

e fibro miálgica

e meu corpo vai por aí

procurando mais

partes de reticências ilógicas



Marisete Zanon   - In Confissionarium Book - Livro II 

Nenhum comentário:

Postar um comentário