terça-feira, 2 de julho de 2013

Salva de mim

                                                         imagem do Google



um dia quem sabe encontro
o meu caminho, não o de volta
não quero voltar a lugar algum
preciso de sapatos que me guiem
por trilhas de passarinhos
e encontrar minhas irmãs árvores
que se comportam com sabedoria
ando buscando a minha canção
igual aquela que eu ouvia quando criança
na cortina de conchas e caramujos
preciso tentar juntar a lucidez
que se perdeu em meio as tormentas
preciso desesperadamente encontrar comigo
num dia cinza, cheio de musgos e nevoeiros
e se alguém me perguntar o que procuro
eu lhe direi:
- um bote salva-vidas.


Marisete Zanon