domingo, 26 de maio de 2013

Nada perfeito

                                                    Fotografia Helmut Newton



...e sou todos os amores interrompidos

bagagens extraviadas nas estações e

impermanências de viagens
[sem despedidas]

percorrendo abismos de solidões
[e, conheço bem]

a cara da penúria

não há como escapar da sina
[ se tudo]

é caco a rasgar-me a carne

e o belo e a sorte

passaram longe dos meus átrios



Marisete Zanon