quinta-feira, 11 de abril de 2013

Rejeição

                                       imagem do Google


Hoje eu deitei no divã que mais me ajuda...

Rejeição


O primeiro sentimento do mundo que eu não gostaria de sentir na pele e no coração era a rejeição. Para se obter esse sentimento deve-se amar quem não te ama, ou gostar de pessoas que não fazem parte do seu nível sociocultural, ou ser desprezado por alguma panelinha, dessas que se costumam formar em todos os tipos de lugares e ambientes. Parece que algumas pessoas têm o dom de pisar em cima das outras e o que é impressionante é que essas pessoas não reconhecem nem os próprios sentimentos, pensam que abraçar o mundo e ter amigos em quantidade é melhor do que manter a qualidade (não me acho melhor que ninguém não!) e dispensam um tempo enorme com bobagens ao invés de dar atenção as pessoas que realmente lhes prezam. Tentei por um tempo fazer parte da vida de alguém quase da minha idade, mas essa pessoa tinha atitudes de um garoto de dezesseis anos, não conseguíamos ser amigos devido a falta de conhecimento dele próprio, não consegui ajudá-lo com seus problemas existenciais, sentimentais, nem de saúde e em nada. Ele não se permitia e como meio de se esquivar, punia-me afastando-me de suas conversas e de seus amigos. Infelizmente quando eu rompia definitivamente qualquer tipo de laço que estivesse por um fio entre nós, ele vinha correndo procurar-me e foi assim várias vezes, até que eu decidi mudar o rumo dessa história. Como sempre falei, príncipe encantado não existe e atualmente o ser humano está desvalorizando sentimentos para viver superficialmente em redes sociais, ou ficando com alguém numa balada. Acabo fazendo as coisas certas a quem não merece e isso parece carma, ou sei lá o que. Eu sou louca, uma bomba relógio, bipolar, mas nunca traí meus amigos ou as pessoas de quem mais gostava. Pago um preço bem alto por ser sincera e honesta, mas as pessoas só querem ouvir o que as agradem. Não posso fazer isso, nunca!
Hoje precisei deitar aqui no meu divã que é o lugar que mais prefiro para desabafar que é escrevendo. Nunca imaginei que a essa altura da vida ainda existissem essas coisas, pensei que isso só acontecesse na infância e adolescência, mas pasmem! A vida é dura e te esfola e agora sei que tenho que estar sempre preparada para o perigo e evitar que o coração fique machucado, mas no meu coração e nos meus sentimentos ninguém mais vai pisar, seja em qualquer tipo de relacionamento que possa existir, porque volto como há muito tempo atrás a conviver com a minha solidão. Nós sempre nos demos muito bem, obrigada.


Marisete Zanon















Um comentário:

  1. Pois amiga, aprendi que não vale apena perder meu tempo com quem não me merece. Valorizo quem me valoriza. Ponto final. É simples assim. Bjussssssss
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir