sexta-feira, 22 de março de 2013

Taciturno

                                         Imagem do Google

          

Às vezes me perco no meu mundo
mundo taciturno
sinto-me um barco perdido
sem ter onde ancorar
o vento sopra e leva-me
a qualquer lugar
no meu mundo taciturno
onde tudo torna-se soturno
sem ter onde pisar.



Marisete Zanon

10 comentários:

  1. Muito bommmmmmmmmmmmmm. Adorei este navegar sem fim.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  2. É Mariseven Assim comigo também acontece !!! Acho que a vida tem essas coisas !! Beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  3. Trago-te uma lembrança e um desafio, espero a sua visita para pegar o laço no www.arteseescritas.blogspot.com.br. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  4. ah! que saudades dessas palavras em perfeita sincronia!
    Queria eu ter mais tempo para começar a ler desde o início!
    Seus poemas são lindos de se ler e extremamente enigmáticos!
    amo vir aqui ;)
    um grande beijo

    ResponderExcluir
  5. Quando acontece de me perder assim e quando me encontro... Sai de baixo!!! Adorei Marisete, bjus.
    => Mulher, amor e poesia

    ResponderExcluir
  6. Mulher, quando me perco (porque isso acontece com todo mundo)assim, pode apostar... volta com a macaca, arreta mesmo visse! Amei! Um beijo bemmmm grande.
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir