sexta-feira, 8 de março de 2013

Buscando a felicidade

                              imagem do Google




era só mais uma dose
a que queima por dentro
que abre brechas para liberar
a felicidade
sensação de liberdade...

e o copo estilhaçado
na parede mostra
a incongruência
dessa falsa busca...

não está na superficialidade
de materiais etílicos e voláteis
nem na lâmina que mente
cortando a carne

ela se arranca de dentro
com unhas e dentes
com força e fé
como quem se agarra
ao último fiapo de esperança.


Marisete Zanon  - In Um cordão de confissões

2 comentários:

  1. Eita poema intrigante e enigmático! Mas eu gostei visse, estou me acostumando ao estilo Zanon. Bjinhos e que seu dia tenha sido lindo e que teu amanhã venha ainda mais iluminado.
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  2. E enquanto houver esperança... há sonho. Muito bonito seu poema. Um abraço!
    => Poesias e poemas
    => Macabraza
    => Desejos ardentes

    ResponderExcluir