quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Sofia - O início

                                    imagem da web


Sofia. Eu amo Sofia. Sempre que surge a minha vida muda. Muda e então é só ela que vive em mim e eu fico muda. É ordinária, lasciva e linda. Sofia é linda. Trai seus sentimentos por mim e é linda. A criatura mais linda que já conheci neste mundo. Quando ela surge, eu fico diminuída. Viro miniatura de mulher e de sonhos. Todos meus sonhos são ilusões concretas perto dos sonhos de Sofia. Sofia nem sonha, ela acontece em todos os momentos que surge. Seus cabelos negros me fascinam. Eu morro pra tocar em seus cabelos macios, finos e longos quando ela os arruma. Mas ela me trai. Sofia me trai. A invejo nos seus movimentos, no seu caminhar, no seu arrastar e deslizar sobre os lençóis. A invejo por mendigar um pedaço de carne humana pra satisfazê-la. Sofia não se importa em se humilhar quando quer fazer sexo e não se importa em onde fazer. Eu me reviro por dentro de ciúmes de Sofia. Ela é cruel comigo. Quando vai embora me deixa derrotada. Sofia faz sexo com luxúria. Ela é a própria luxúria. Sofia se entrega de corpo e alma e meu coração dói. Meu coração fica dilacerado por essa meretriz. Ela se deita com quem deseja. Deita e fica em outras posições também. É uma vagabunda. Sofia é uma vagabunda! Maldita vagabunda! Eu amo quando ela põe seu traseiro na mira, eu lubrifico, eu encharco toda. Quando Sofia chega, separo as lingeries que ela gosta de usar. Separo os sapatos de Sofia e as suas roupas. Sinto-me humilhada por Sofia. Ela sempre leva a melhor sobre mim. Não me importo. Eu sou sua serva e eu amo Sofia. Maldita seja Sofia! Escarnece de mim e eu continuo a servi-la! Observo quando se deita com alguém, despudorada, serve de banquete nas mãos de quem ela também deseja. Sofia se abre toda, melada, lambuzada de sêmen e abate a sua presa sem pressa nenhuma. Eu que
cuido dos prazeres de Sofia, cuido do corpo de Sofia, do sorriso de Sofia, das lágrimas de Sofia. Principalmente das lágrimas de Sofia, porque sou eu quem as choro e fico vazia quando vai embora.

Marisete Zanon

5 comentários:

  1. Demais amiga! Essa Sofia é da pá virada! Bjão Marisete, está ótimo amiga.

    ResponderExcluir
  2. Toda a mulher terá uma Sofia no seu interior?
    Ainda que em maior ou menor grau?
    Penso que sim, e isso é uma das coisas que encanta os homens...
    Gostei do texto, é excelente.
    Marisete, querida amiga, tem um bom Natal.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Querida Zanon!
    Bárbaro...maravilhoso.

    Parabens minha linda amiga.
    Eu te admiro demais.
    beijos
    vera portella

    ResponderExcluir
  4. Ninguém sente falta de ninguém eqto existir Sofia!
    Fica com ela..
    Buennas1

    ResponderExcluir